santos

A Igreja Celebra nesta semana a Festa de todos os Santos e Santas de Deus. Ela reúne numa só Festa todos aqueles que souberam amar a Cristo em primeiro lugar e consequentemente o irmão. Quem são eles e de onde chegam a todo o momento? A pergunta da Liturgia quer ser para nós o ânimo necessário para fortalecer a luta do dia-a-dia. Chegam vencedores da tribulação de cada dia lavando suas roupas no sangue do Cordeiro. O sofrimento na esperança é vencido. O fato de ser chamado de filho de Deus é um grande presente que Deus nos dá. A comunidade primitiva tinha a certeza de que quem salva é o Cordeiro e não o imperador deste mundo, seja ele o romano ou aqueles de todos os tempos. Ser santo é chegar a semelhança com o Cristo. vencer como ele venceu. O Evangelho diz que ele tendo visto a multidão subiu a montanha e sentou-se. Sentado no trono ele passa a dar instruções aos seus discípulos de como levar essa multidão toda a santidade. nesta multidão estão aqueles que buscam dias melhores. Estes dias de salvação nos chega pela vivencia do projeto de Deus. Ser santo não é ser esquisito mais sim fazer do projeto de Deus o pão nosso de cada dia. Este é o motivo pelo qual os pobres são felizes: transformam a sua riqueza em pobreza e assim, como aconteceu com Zaqueu no domingo passado, eles são favorecidos pela conversão do rico. Eles recebem tudo o que lhe foi roubado, e isso, é a verdadeira riqueza. Este santo torna-se um Evangelho vivo, torna presente o próprio Deus providenciando o necessário para viver bem. O convertido passa a viver a fé, a esperança e a caridade e assim a necessidade de alguns vai embora. São aquelas pessoas que vale a pena estar no mundo, vale a pena a sua vida, pois é colocada a serviço. Estes por sua vez trazem a faixa de campeão e  o troféu da vitória, palma nas mãos, pela luta da riqueza contra a pobreza. O culto se deve ao Cordeiro de Deus e neste culto está presente a valiosa intercessão. Aqui na terra temos o belo costume de rezar, interceder pelos outros, a fé católica prega que este poder de rezar, interceder continua na eternidade. Aqui o fazemos na penumbra da fé e no céu podemos interceder diretamente a Ele. A fé e a luta fizeram dos santos a imagem do homem e da mulher vitoriosos. este é o motivo pelo qual fazemos imagens deles para nos espelhar e lembrar que temos irmãos de caminhada e na caminhada que já chegaram a meta desejada por todos. Estes chegaram e torcem e intercedem para que nós possamos fazer o mesmo. Ao céu se chega fazendo o que eles fizeram: Ser mansos, pobres de coração, aflitos, justos, misericordiosos, puros de coração e promotores da paz. Esta é a instrução que Jesus dá aos seus na montanha sagrada. É uma grande multidão que fica difícil saber de onde vem tanta gente, mais Deus sabe a origem de cada um, pois conhece os corações. Olhar para onde eles olharam também nos vai fazer escapar da morte definitiva e conquistar a vida eterna. A semente de salvação que Deus colocou em cada coração germinou e floriu em santidade, na sua pureza original. A salvação chegou para aqueles que são pobres em espirito e para aqueles que são feitos pobres. Ser santo é estar disposto a ser aquele que incomoda, provoca e desafia a injustiça e o comodismo, a falta de conversão e isso leva a perseguição e muitas vezes até a morte. No domingo próximo passado Zaque nos mostrou o que acontece com aquele que verdadeiramente se encontra com Deus, muda tudo, os conceitos e até os preconceitos .Ser santo é escolher não ser amado por todos, não ser elogiado e admirados por todos, mais sim estar disposto ir na contra mão da sociedade para não correr o risco de agradar a todos e não a si mesmo e a Deus. O número sete é a perfeição, as bem-aventuranças são oito, pois Cristo não fica preso a mera perfeição mais vai além dela, oito. Todos os nossos sonhos e projetos podem tornar-se realidade a partir do momento em que mudamos a nossa relação com o outro e por isso com Deus. Esta relação quando se torna solidária e fraterna realiza e concretiza a presença do Reino e este é tudo o que queremos e precisamos para ser feliz. Precisamos mudar essas relações pois se diz que atrás de cada rico existe um demônio e atrás de cada pobre existem dois. A presença desses domônios é o que acaba dificultando e desanimando a caminhada.

Boas Celebrações a todos!!!

P. Sebastião de Oliveira Silva