dia-de-finados-refletirUma vez mais chegamos ao dia de Finados! Este é um dia para refletirmos sobre o verdadeiro valor da vida. A saudades aperta e a tristeza também. O que nos conforta é a esperança. A espera do reencontro consola o coração mesmo que não cesse as lágrimas. A dor da partida temporária aqui neste mundo onde saberemos que no final do ano nos veremos ou que este ou aquele dia estaremos juntos novamente já é grande. Agora a dor da morte é diferente, pois sabemos que estamos agora contemplando aquela face adormecida pela última vez. O até logo na morte é ilusório, pois percebemos que ninguém tem pressa para esse reencontro mesmo que a saudades seja grande. A fé e a esperança nos consola na certeza da vida continuada. Vamos nos encontrar, mais onde? de que forma? perguntas que levamos por toda a vida. Cremos que Jesus é o Caminho que nos leva a esse encontro em outra vida. Onde acontecerá esse encontro é na casa, no coração do pai onde cada um encontra o seu lugar. Este evangelho de hoje, Jo 14,1-6, mostra a prática de Jesus e consequentemente a prática da comunidade primitiva que inspiram a prática das comunidades de todos os tempos na luta contra a morte.  Jesus vai nos ressuscitar e esta forma de crer nos acalenta de que quem parte começa uma caminhada que só pode dar na felicidade plena. Este texto se insere logo após o Mandamento do Amor. É o Testamento de Jesus. ele nos deixa como herança o amor e como missão a doação da vida até a morte. A nossa tarefa é viver a vida aqui de tal forma unidos a Cristo que a outra se torne apenas uma continuação eterna. A comunidade, a Igreja é a família do Pai e esta família se caracteriza pelo compromisso com a vida. Jesus é o Caminho aberto para se chegar ao pai a esta Família. A verdade e a fidelidade dentro da família é o que reina, pois todos entendem que Jesus é o Caminho para a vida aqui neste mundo e no outro.

Rezamos neste dia, em especial, para que todos os santos e santas de Deus, nossos companheiros de caminhada, rezem e intercedam por nós junto a Ele. Temos a certeza cristã do valor da intercessão e principalmente da parte daqueles que estão perto, junto de Deus. O valor verdadeiro de alguma coisa é justamente percebido e entendido quando perdemos, não vamos fazer assim com a nossa vida. Vivamos na certeza de que a vida vale a pena. O seu verdadeiro valor está na doação da mesma como fez Jesus. A sua vida foi um dom para a humanidade, façamos da nossa o mesmo.

Ótimas Celebrações a todos!!!!

P. Sebastiaão de Oliveira Silva.