reiA Festa de Cristo Rei nasceu em 1925, instituída pela papa Pio XI, para incentivar os cristãos a fazer de Cristo a força de transformação da mundo. Jesus é que deve governar o mundo através de seus seguidores que levam adiante os ideais desse Reino. O abjetivo, como dizem alguns, não é dar a Igreja o poder, o brilho ou até mesmo promover ela, mais sim para que o mundo seja governado pelos critérios de Deus. O fracasso da cruz condena todo o poder que busca o brilho próprio, o prestígio, a fama ou a outa projeção. A paz que sonhamos é fruto da justiça e do amor. está prática leva a pessoa a configura-se com Cristo na cruz.

Assim a primeira leitura, 2Sm 5,1-3, nos diz que Davi foi aceito como rei das dez tribos do norte. ele era o menor e mais humildes dos oito irmãos. Quando Samuel foi enviado por Deus para escolher o novo rei os filhos de Jessé, da Aldeia de Belem, foram todos chamados a sua presença, menos Davi que foi deixado nos campos cuidando do rebanho. Deus escolheu justamente aquele pequeno e insignificante menino mostrando que é justamente por meio dos fracos que ele reina. Este escolhido de deus torna-se um exemplo e modelo de rei. O seu reinado se caracterizou pela união de todo o povo de Israel. A Segunda leitura, Cl 1,12-20, mostra que Jesus se tornou o centro de tudo, reinou pelo sangue de cruz. Esta Carta é uma resposta dada as adeptos das religiões cósmicas. Estas tendencias estavam presente na comunidade pregando que o que governa e conduzem o universo são os astros e estes são conduzidos pelos anjos e suas categorias. Esta pregação fazia com que Jesus Cristo não tivesse espaço. O Filho amado que por sua morte de cruz é que ocupa o centro de tudo. O mundo guiado pelos astros e estes conduzidos pelos anjos não prega mudanças, pois os astros fazem sempre o mesmo caminho, a mesma órbita, o mesmo giro. tudo se repete porque está em ordem. Não há nada para mudar, então Jesus veio para que? Podemos então se deixar levar cegamente pelos astros, pelos anjos e poderes deste mundo. este é o reino das trevas onde todos estão cegos. O reino de Jesus é onde todos enxergam. Até mesmo o Batismo era chamado de iluminação. muitos seguidores do reino das trevas passaram para o reino da luz onde jesus abre os olhos para que possamos ver nele a presença do Deus invisível. Nele e para ele deus tudo criou. Ele é a cabeça da igreja que somos todos nós. O Cristo resume tudo. nele tudo tem sentido. este poder de Jesus não se manifesta em um grande espetáculo mais sim na humilhação da Cruz.É nela que ele organiza tudo o visível e o invisível. Até mesmo os anjos são por ele governados. O Evangelho, Lc 25,35-43, procura mostrar que na cruz morre a esperança de salvação do povo judeu. Este é o motivo que lá ele aparece como rei universal. Tudo começa com aqueles que são crucificados com ele. estes. Alguns estendem como a divisão da humanidade em dois grandes grupos: aqueles que se convertem pela força do testemunho da cruz e aqueles que ficam apenas na crítica e no desafio do poder de Deus. Inicialmenteele é o rei da palhaçada, gozações, insultos, desinteresse, etc. Eles aplicam para Jesus títulos messiânicos mesmo tentando desmoralizar ele. Os senhores do mundo olham para ele como um rei fracassado e incapaz até mesmo de descer da cruz. Oferecem a ele vinha azedo que era oferecido aos escravos e aos soldados. Lembrando o Salmo 69 que diz: Pra minha sede deram vinagre e ainda odiaram-me gratuitamente e ele oferece um amos mais gratuito ainda. Jesus ensina que  o tamanho do perdão deve ser medido pelo tamanho do desejo de vingança. Eles não sabem que estão rejeitando o que mais desejam. A ironia do destino nos leva a caçoar do que vai nos libertar. Por outro lado aparece o verdadeiro reinado de Jesus cujo trono é a cruz. Ele não veio para tirar a vida do outro para conquistar o poder. A sua coroação e entronização tem como testemunhas os criminosos. O hoje acontece agora, o hoje do reino de Deus na história. Morrendo na cruz ele toma posse do Reino. não é crime desejar que todos tenham vida e assim agir bem como lutar por igualdade. este reinado pela cruz é difícil de entender mais é uma nova forma de viver proposta por Deus, ou seja, um jeito diferente de transformar o mundo, onde o amor e a fraternidade é que dão as cartas. Este reino é o paraíso para o qual Deus nos criou e só não acontece se nos quisermos dentro da comunidade cristã repetir os modelos pregados e ensinados pelo mundo. É um novo caminho sendo aberto, uma alternativa aqueles caminhos apresentado pela sociedade que está apenas preocupado com o lucro e o poder a qualquer preço. A missão dos cristãos leigos e leigas, neste dia a eles dedicado, é levar a Igreja pelos caminhos de Jesus Cristo e não pelos caminhos deste mundo e por ele sugeridos. O amor de Deus é que movimenta verdadeiramente o mundo e não o poder e o dinheiro. Este não é perdido quando verdadeiramente se ama, pois não é um sentimento tolo. 

BOAS CELEBRAÇÕES A TODOS!

P. Sebastião de Oliveira Silva

coroa-rei