Evangelho do dia 11/07/2017

SÃO BENTO DE NÚRCIA

Bento de Núrcia escolheu seguir Jesus na oração e no trabalho. É o pai dos monges, do monaquismo. Mt 9,32-38. Pessoas caridosas levam um possesso mudo até Jesus. O sentimento de bondade que existe no coração humano o leva a alegrar-se com a cura, vendo o mudo falar. Isso é o que importa.

Os fariseus não se alegraram e por isso desfazem da Jesus e de sua obra dizendo que é coisa do demônio. Eles não se alegram com a obra, pois não conseguem fazer isso e alegrar-se com o bem dos outros muitas vezes não é fácil. A insensibilidade não os deixa a perceber nem mesmo quem é Jesus e muito menos as suas obras. Jesus revela a sua misericórdia para com estas ovelhas cansadas e abatidas, sem rumo na vida.

Hoje Jesus continua contando com homens e mulheres de bom coração para poder aliviar o sofrimento humano, assim como fez com São Bento. Com eles rezemos: A CRUZ SAGRADA SEJA MINHA LUZ, NÃO SEJA O DRAGÃO O MEU GUIA; RETIRA-TE, SATANAS, NUNCA ME ACONSELHES COISAS VÂNS; É MAU O QUE ME OFERECES, BEBE TU MESMO O TEU VENENO.